Sexta, 21 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Policiais federais iniciam greve de advertência por reajuste salarial


Publicado em 08 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


os policiais federais concentrados em frente à seda da PF em Aracaju

Milton Alves Júnior

Conforme comunicado na semana passada, policiais federais que atuam no Estado de Sergipe iniciaram na manhã de ontem uma paralisação de advertência com o objetivo de cobrar do Governo Federal um reajuste salarial que não ocorre desde que o ex-presidente Lula deixou o cargo. Com a perspectiva de três dias de duração, cerca de 150 servidores aderiram à greve. Porém, visando não prejudicar a sociedade, apenas as atividades de investigação estão totalmente paralisadas.

O presidente do Sindicato dos Policiais Federais de Sergipe (Sinpef/SE), Antônio Robson Sousa, garantiu que o movimento será pacífico. "Essa não é a nossa missão. Nós não desejamos em momento algum bater de frente com os nossos colegas de profissão, ou mesmo com o Governo Federal, apenas queremos dialogar para que esse pleito seja concedido. Esperamos que com essa manifestação esse benefício seja atribuído", disse.

Ainda de acordo com Robson, a decisão em não prejudicar alguns setores, como emissão de passaporte e atuação em aeroportos, foi adotada para que a população não enfrente conseqüências por desatenção da administração federal. "Não podemos prejudicar a população por um motivo que ninguém, a não ser o Governo Dilma Rousseff, tem a ver. Conseguimos alcançar nossos objetivos no primeiro dia de ação, esperamos que continue assim hoje e amanhã", concluiu. Nova assembléia da categoria está marcada para a próxima sexta-feira, 10.

Receita Federal – Seguindo a mesma atitude dos policiais federais, aproximadamente 70% dos servidores da Receita Federal em Sergipe entram hoje em greve de advertência a fim de recompor o salário, visando evitar perdas inflacionárias. "Nessa quarta-feira um ato em conjunto, não só em Aracaju, mas também em outras capitais, e no Distrito Federal, será promovido para que a reivindicação possa ser atendida. Não estamos pleiteando de agora, faz muito tempo e chegou a hora dos gestores federais nos atenderem", declarou o auditor fiscal Grener Silva da Conceição.

"É capaz de Dilma deixar a presidência e não nos apresentar ações que valorizem os servidores federais. Isso pode ser claramente identificado com a série de manifestações realizadas por diversos profissionais ligados a administração federal", pontuou ele.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade