Sexta, 12 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

No dia de São Pedro, sergipanos e turistas comparecem ao Arraiá do Povo


Publicado em 01 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


A festa no Arraia do Povo continua até hoje

O autêntico forró é o que move os festejos juninos e não poderia ser diferente no Arraiá do Povo, na Orla de Atalaia, evento promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura. Nem a chuva atrapalhou os forrozeiros de ‘arrastar o chinelo’ no salão, ao som dos artistas sergipanos Markão, Ismael e os Filhos do Nordeste, Correia dos Oito Baixos, Rogério e a banda Balança Eu.

A turista Alda Valeriano, de Alagoinhas(BA), não perdeu a oportunidade de visitar o Arraiá do Povo pelo terceiro ano. "Venho para Sergipe e em especial para a Orla porque gosto do forró pé de serra, inclusive já estive em outros eventos, mas a minha preferência é o Arraiá do Povo", disse.

A sergipana Valquiria Queiroz, que é musicista e participa da banda Balio de Fulô, também passou a noite de São Pedro no Arraiá do Povo. Ela chamou a atenção para a sergipanidade dos artistas que estão se apresentando. "Como artista, não poderia deixar de parabenizar o Governo, pois o evento abre as portas para a cultura local e faz com que nossos artistas sejam prestigiados", enalteceu.

O coordenador de música da Secretaria de Estado da Cultura, Edézio Aragão, falou do público eclético que compareceu ao Arraiá do Povo. "Aqui é diferente de outros espaços porque mescla aracajuanos, turistas e o pessoal do interior do Estado. É um público diversificado até na idade, estamos vendo crianças, jovens, adultos e idosos", ressaltou.
Toda a estrutura montada no Arraiá foi pensada para acolher o público. Há arquibandas para as pessoas que preferem ver as apresentações folclóricas e as quadrilhas sentadas, mas também há a pista de dança. Tudo coberto, o que garante conforto e comodidade.

Músicos – O músico Ismael, da banda Ismael e os Filhos do Nordeste, tem 42 anos na estrada musical e já perdeu as contas de quantas vezes subiu ao palco do Arraiá do Povo. Tocar seu acordeon é o que ele sabe fazer de melhor. "É o que sei fazer, é o que eu gosto de fazer. A música nordestina corre na veia", contou.
Para ele, o apoio da Secretaria de Cultura chegou em boa hora. "Depois que o governo estabeleceu que apenas os músicas sergipanos se apresentam no palco, todos os anos sou presença certa aqui. Essa é a ajuda que faltava aos músicos sergipanos", enfatizou. Opinião compartilhada por Correia dos Oito Baixos.

"Essa iniciativa é excelente, pois dá visibilidade ao artista local", observa. Com três CD’s lançados, Correia diz que não acompanha modismos. "Toco o forró pé de serra autêntico faz parte do meu repertório de músicas autorais", diz.
Correia e o músico Robertinho dos Oito Baixos são os únicos sergipanos que tocam o Oito Baixo. Ele é autodidata, pois aprendeu a tocar o instrumento sozinho. "Minha afinação é independente, pois aprendi a tocar sozinho, quando ainda era criança", relembra.     

Hoje, 1º de julho, último dia da festa, a programação musical continua no Arraiá do Povo.
18h – Banda de Pífanos de Moita Bonita
19h – Edinho – O Nordestino do Baião
20h – Parafusos (Lagarto)
21h – Quadrilha Junina Cangaceiros da Boa (Japaratuba)
22h – Trio Edinaldo – O Melhor do Forró
23h – Trio Café Suado

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade