Sábado, 20 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Para Jackson, os Amorim são 'oportunistas'


Avatar

Publicado em 04 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


Chico Freire
[email protected]

Agora ficou claro que os irmãos Amorim (o empresário Edvan e o senador Eduardo ) são "oportunistas políticos" e se escoram em quem está liderando as pesquisas, afirmou o governador em exercício, Jackson Barreto, ontem, em entrevista ao programa do radialista George Magalhães, da Mega FM.
 "Foi assim em 2010 com o governador Marcelo Déda (PT), quando liderava as pesquisas para o governo do Estado, e foi assim agora em 2012 com o ex-governador João Alves Filho (DEM), candidato a prefeito de Aracaju que vem liderando as pesquisas", acrescentou.
Segundo Jackson Barreto, por trás do apoio dos Amorim a João Alves, candidato a prefeito de Aracaju, existem outros interesses. "Os Amorim  queriam era se encostar em uma candidatura que tivesse melhor nas pesquisas para depois das eleições usar aquela história  de ganhou porque nós ajudamos".
Para o governador em exercício, a aliança do PSC dos Amorim com o DEM de João para a s eleições deste ano foi uma humilhação para Edvan e Eduardo.  "Agora, se me perguntar se estou contrariado vou dizer que estou feliz por estar vendo João Alves e Maria do Carmo, em casa, mangando, sorrindo e dizendo: humilhamos os caboclinhos, vieram atrás da gente, vieram  pedir penico, vieram dizer aceite a gente pelo amor de Deus e deixe a gente encostar em vocês".

Sem palavra – Ainda de acordo com Jackson, os Amorim não tem palavra. "Cadê o homem de palavra? Não diz que os Amorim são os homens de palavra? Que quando Amorim fala o mundo desaba mas as coisas acontecem? Cadê aquela história de que quando os Amorim falam eles cumprem? Aonde foi que Amorim cumpriu a palavra com os companheiros do interior que foram jogados fora? Cadê o compromisso com o deputado estadual Zeca da Silva (PSC)? Cadê as conversas com o deputado federal Almeida Lima (PPS)? Cadê o compromisso com Venâncio Fonseca (PP)?"
No seu entender, desse fato se pode tirar uma lição. "Quem tinha razão quando houve o rompimento de Marcelo Déda com os Amorim era Marcelo Déda, que denunciou publicamente a traição política de que foi vítima".

Unidade – Jackson Barreto disse também que perdeu quem apostou numa divisão no grupo político liderado por Marcelo Déda. "Quem esperava a situação brigar quebrou a cara. O grupo governista segue unido para a disputa das eleições de Aracaju".
Na sua opinião, o rompimento entre Amorim e Déda serviu para separar o joio do trigo. "Agora, do nosso lado posso dizer que ninguém se sentiu enganado, agora Zeca da Silva foi mastigado pisado e jogado fora. Venâncio Fonseca foi também usado de forma piedosa".

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade