Sexta, 19 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Período chuvoso aumenta risco da dengue


Avatar

Publicado em 14 de maio de 2013
Por Jornal Do Dia


Apesar da redução no número de casos de dengue em Sergipe (a incidência da dengue no estado é de 18,6 casos para cada 100 mil habitantes, dado que representa uma das menores taxas do país), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta a população para ter cuidado redobrado, principalmente com a chegada do período chuvoso.
De acordo com a gerente do Núcleo de Endemias da SES, Sidney Sá, nesta época em que as chuvas se intercalam com o sol, os riscos para ocorrência de casos de dengue aumentam. "Essa situação poderá provocar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue. As pessoas devem estar atentas aos cuidados básicos dentro das suas casas, não deixando água parada em reservatórios, lavanderias e outros locais que possam ser um criadouro do mosquito", disse.
Segundo a gerente, é importante não haja automedicação em caso de suspeita de dengue. "Ao sentir alguns dos sintomas que possam sinalizar a doença como febre, dor de cabeça, entre outros, a pessoa deve procurar imediatamente uma unidade de saúde para ser avaliada por um profissional. A automedicação poderá trazer complicações", orientou.

Dengue em números – Nos primeiros três meses de 2012, 4.264 casos de dengue foram notificados e 1.672 confirmados. Este ano, no primeiro trimestre, foram notificados 576 casos e 86 confirmados. "Esses números mostram que não há risco de epidemia. Mesmo assim, as pessoas não podem deixar de tomar os devidos cuidados para evitar a doença", ressaltou Sidney Sá.
A SES colabora e reforça o trabalho realizado pelos municípios para combater a doença. A Brigada Itinerante, composta por 50 agentes de endemias, visita diariamente os municípios em situação de risco para procurar focos do mosquito nos imóveis, orientar a população e realizar trabalho de conscientização com crianças em escolas. "Os municípios em situação de risco são aqueles avaliados a partir de dados epidemiológicos, que são os números de casos de dengue, e os dados entomológicos, que representam os mosquitos", finalizou a técnica da SES.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade