**PUBLICIDADE
Publicidade

Professores cobram retomada da carreira


Avatar

Publicado em 14 de dezembro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Professores e professoras da rede estadual pressionaram ontem os 24 deputados estaduais que compõem a 20ª Legislatura pedir apoio à causa da classe trabalhadora. De acordo com a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica de Sergipe (SINTESE), é preciso que a Casa Legislativa aprecie o Projeto de Lei que inicia a recuperação da carreira do magistério estadual e assegura o abono salarial da categoria; para que isso aconteça, é preciso que o Governo de Sergipe encaminhe o texto para Alese.
A mobilização protagonizada nesta quarta-feira (13), foi deliberada em assembleia extraordinária realizada no dia anterior. Conforme revelado pela entidade sindical, ao longo dos últimos dias o Sintese teve acesso ao Projeto de Lei que será enviado a Alese, por intermédio da Secretaria de Estado da Administração (Sead). Ao analisar o documento, disponibilizado pelo órgão, dirigentes sindicais, acompanhados das respectivas assessorias política e jurídica da entidade, perceberam que o documento tem uma série de problemas, tanto em relação ao abono salarial como em relação a retomada da carreira. Em comunicado oficial, o sindicato exige que o PL seja aprovado antes do recesso Legislativo – agendado para o próximo dia 22.
Os educadores entendem que, caso essa votação não aconteça, o abono salarial não será garantido as professoras e professores da rede estadual de ensino em janeiro, o que geraria redução de salarial de mais de 800 reais para os professores. “A vigília visa mostrar o que está errado no PL, para que os parlamentares possam fazer este debate e que o governador já envie o Projeto com as alterações sugeridas pelo Sintese. Existem erros no Projeto, erro que comprometem o pagamento do abono salarial em 2025 e que comprometem um efetivo início de retomada de carreira. Acreditamos que não seja com uma mácula como esta que Fábio Mitidieri queria finalizar seu primeiro ano de Gestão”, disse o presidente do SINTESE, Professor Roberto Silva.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade