Segunda, 26 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE


Aos 60 anos, aluno do Preuni ingressa em Química na UFS


Avatar

Publicado em 09 de fevereiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


JOSÉ FRANCISCO DOS S. CAETANO (Divulgação)

A expectativa de vida e a longevidade da população brasileira têm aumentado consideravelmente nas últimas décadas. Nesta nova realidade social que se apresenta, quem antes era chamado de idoso descobre que tem ainda muita energia e capacidade para correr atrás de novos projetos, e um deles pode ser iniciar um curso de graduação. Este é o caso do aluno do Programa Pré-Universitário (Preuni) da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seduc), José Francisco dos Santos Caetano, de 60 anos, que acaba de realizar o sonho de se matricular no primeiro período do curso de licenciatura em Química, da Universidade Federal de Sergipe (UFS).
“Toda a vida eu tive o desejo de estudar na universidade, mas confesso que, em alguns momentos, cheguei a pensar que seria impossível, enquanto em outros momentos, sentia que o meu sonho estava cada vez mais próximo de se tornar realidade. Hoje, aos 60 anos de idade, estou me sentindo pleno, pois consegui chegar aonde queria”, comenta, emocionado.

Nascido e criado na zona oeste de Aracaju, José Francisco realizou seus estudos da 1ª à 8ª série do antigo 1º Grau (atual ensino fundamental) na Escola Estadual Cel. Francisco Souza Porto e no Colégio Estadual Professor Arício Fortes, ambos localizados no bairro América. Pouco tempo depois, José Francisco casou-se e teve uma filha. “Com uma família para sustentar, não sobrava tempo para me dedicar aos estudos. Então acabei abandonando a escola e corri atrás de trabalho, em São Paulo”, comenta.
Em São Paulo, José Francisco trabalhou em diversas áreas. “Nesses meus 60 anos de experiência de vida, 20 deles eu morei em São Paulo. Para sobreviver na cidade grande, eu tive que aprender a fazer de tudo um pouco. Já trabalhei como motorista de caminhão, já atuei como agente de saúde da extinta Sucam [Superintendência de Campanhas de Saúde Pública], também fui trabalhador e empreendedor no setor da construção civil, e ainda exerci a nobre função de alfabetizador comunitário”, relembra com nostalgia.
Aos 49 anos de idade, que José Francisco decidiu retomar os estudos a partir do Ensino Médio, por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA). “Quando eu finalizei os estudos do ensino básico, o sonho de botar os pés na universidade voltou com força, mas eu não encontrei nenhum programa preparatório do governo paulista”, afirma.
Hoje, José Francisco é só felicidade com sua conquista. “Como eu fui alfabetizador comunitário, marquei como primeira opção Pedagogia, mas não tive nota suficiente para a linha de corte do curso. Então, resolvi garantir a minha vaga na UFS com a minha segunda opção, pois, refletindo melhor, percebo que uma licenciatura em Química também me permitirá ser professor”, comemora o futuro educador.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE