Domingo, 23 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Geraldo Azevedo se apresenta em Aju


Publicado em 19 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


Geraldo Azevedo declara seu amor pelo Rio Sâo Francisco

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

O cantor pernambucano Geraldo Azevedo apresenta no dia 22 de julho, às 20 horas, no Teatro Tobias Barreto, o show de lançamento do CD/DVD Salve São Francisco, dedicado à beleza e importância do rio São Francisco para Petrolina, a terra natal de Geraldo.

O projeto desse trabalho foi pensando pessoalmente pelo próprio cantor, que convocou a nata da música brasileira para tomar parte no registro. Gente como Dominguinhos, Alceu Valença, Maria Bethânia, Ivete Sangalo, Djavan, Moraes Moreira, Fernanda Takai, Roberto Mendes, Geraldo Amaral, Vavá Cunha e Márcia Porto.

A produção musical de Salve São Francisco ficou a cargo de Robertinho de Recife; a produção executiva é de Gabriela Azevedo e a direção do trabalho é de Lara Velho. Através das músicas, a conscientização ecológica a respeito da água, elemento essencial para a os seres vivos, é despertada.

O projeto conta ainda com o making of das gravações, além de imagens de vários lugares por onde o rio São Francisco passa, mostrando sua beleza e peculiaridades. Através das musicas, Geraldo declara seu amor pelo Rio São Francisco, que o banhou quando criança, e faz um apelo para que todos se conscientizem do uso da água potável do mundo que já se encontra escasso em diversos regiões do planeta.

O cantor – Geraldo Azevedo e foi criado às margens do Rio São Francisco, no Estado de Pernambuco. Músico autodidata, aos 12 anos de idade ele já tocava violão. Mudou-se para Recife em 1963 e lá se juntou ao grupo folclórico Construção, no qual encontrou  Teca Calazans e Naná Vasconcelos.

Em 1967, ele conheceu  Eliana Pittman, que o levou como músico acompanhante ao Rio de Janeiro, onde  se tornou conhecido como compositor e instrumentista versátil; em seguida juntou-se a Naná Vasconcelos, Nelson Ângelo e Franklin para formar o Quarteto Livre, grupo que acompanhou Geraldo Vandré em seus shows até a época em que, devido a  problemas com o governo militar, Vandré teve que deixar o país.

Logo em seguida, Geraldo participou  com Alceu Valença (um antigo amigo de Pernambuco) de um festival de música onde defenderam a canção  "78 Rotações". Era o início de uma carreira que iria dar bons frutos, e que conduziu os artistas ao Festival Internacional da Canção do Rio de Janeiro em 1972 com "Papagaio do Futuro".

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade