**PUBLICIDADE


Golpe frustrado


Publicado em 09 de janeiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


O golpe frustrado em 08 de janeiro de 2023 não há de ser esquecido. Quem tomou parte na balbúrdia precisa ser punido exemplarmente. Quem pensou o golpe e quem financiou a depredação das sedes dos três poderes, também.
Ontem, precisamente um ano depois dos eventos aqui mencionados, o Brasil inteiro manifestou repulsa ao golpe, exigiu apuração rigorosa e punição exemplar, rechaçou a ideia vergonhosa, jamais pronunciada com todas as letras, em favor da anistia.
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, aliás, realizou discurso contundente, em evento oficial do governo federal, voltado para a preservação da memória recente.
“O fortalecimento da Democracia não permite confundirmos paz e união com impunidade, apaziguamento ou esquecimento. Impunidade não representa paz nem união”.
No mesmo ato, o presidente Lula seguiu a mesma linha. “O perdão soaria como impunidade. E a impunidade como salvo conduto para novos atos terroristas”. 
Neste particular, as autoridades mais graduadas da República estão perfeitamente sintonizadas com a população. Em qualquer circunstância, um golpe é indesejado. Eis, em suma, a motivação por trás de todas as manifestações alusivas ao golpe frustrado em 08 de janeiro de 2023, realizadas ontem, nas ruas e nas redes sociais.
Há exatamente um ano, bolsonaristas inconformados com a alternância de poder e o imperativo democrático invadiram e depredaram as sedes dos três poderes, como vândalos. Mas a Democracia verde e amarela se mostrou muito mais forte do que até então se imaginava.  Um ano depois, o golpe é rechaçado.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE