Sexta, 21 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

João Alves se reúne com empresários da construção civil e indústria imobiliária


Publicado em 16 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


João Alves fala para dirigentes imobiliários

O candidato à prefeitura municipal de Aracaju, João Alves Filho (DEM), apresentou as diretrizes do seu plano de governo para o setor imobiliário na capital sergipana em uma reunião com os empresários do ramo e da construção civil, realizada na manhã desta quarta-feira, no auditório do Celi Praia Hotel. Entre as diretrizes para o setor imobiliário traçadas por João Alves estão a criação de uma Secretaria Municipal de Meio Ambiente; o levantamento dos terrenos do município de Aracaju que podem ser usados na construção de habitações destinadas às famílias de baixa renda e a construção de novos atrativos turísticos para a cidade.

Na oportunidade, João Alves deixou claro que pretende dar apoio aos empresários locais da construção civil, assim como estará sempre aberto às sugestões da classe empresarial. "A prefeitura de Aracaju precisa de uma Secretaria de Meio Ambiente com autonomia. Lógico que sem interferir na esfera do Instituto Nacional de Meio Ambiente – Ibama -, mas a autonomia municipal terá que prevalecer. Isso vai resolver boa parte das questões que hoje são angustiantes", declarou o candidato, lembrando das construções irregulares em áreas de preservação permanente (manguezais).

João Alves destacou que é preciso ter um detalhamento das áreas da prefeitura onde poderão ser construídos novos conjuntos habitacionais para as famílias de baixa renda. "Nós não temos um levantamento dessas áreas. E com o levantamento poderemos franquear os terrenos para as empresas da construção civil objetivando a construção de casas que atendam a classe de baixa renda", disse, ao acrescentar que a população de Aracaju poderá adquirir as casas a um preço ínfimo.

"E se as famílias forem de baixíssima renda, as casas sairão de graça", frisou. Com relação ao apoio à classe empresarial João Alves foi taxativo: "nessa campanha eleitoral não estou tendo o apoio dos empresários da construção civil, mas no meu governo, se eu for eleito, eles terão o meu apoio, principalmente os pequenos e médios empresários do ramo". Disse. João Alves lembrou que para a construção da ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros, feita no seu último governo foi buscar projetos de engenheiros civis da Holanda, mas esse foi um caso à parte.

Na reunião, João Alves tirou dúvidas dos empresários com relação às mudanças que pretende fazer no Plano Diretor de Aracaju, que já está em desenvolvimento na Câmara de Vereadores. "Não dá para planejar o desenvolvimento urbano com pessoas que não têm expertises nisso. Não julgo o idealismo dos vereadores, mas o desenvolvimento urbano hoje é de uma complexidade imensa. Exige um trabalho macro. A gente não pode, por exemplo, dar soluções para o transporte sem um plano urbanístico, e quem vai fazer isso é o plano diretor, que não deve ficar somente na Câmara de Vereadores. Se eu for reeleito vou reformular o plano, criando meios para aumentar a densidade urbana, sem causar prejuízos", declarou.

Para João, o ideal, certo e racional, é deixar o plano diretor para a próxima gestão municipal, independente de quem vai ser o prefeito eleito. "Pode ser eu, ou outro prefeito, mas o que importa é que o próximo gestor terá quatro anos para organizar isso com um plano de desenvolvimento da cidade de acordo com a realidade atual. E que fique claro que não tenho interesse em prejudicar classe empresarial", afirmou.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade