**PUBLICIDADE
Publicidade

LULA É O PRESIDENTE QUE O BRASIL MERECE E O MUNDO PRECISA


Avatar

Publicado em 28 de setembro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


* Rômulo Rodrigues

A quase eterna subserviência, filha do complexo de vira lata, criadas pela elite do atraso do Brasil e mantida como premissa ideológica pelo partido midiático, braço organizador da tentativa de formação da sua hegemonia, tem que chegar ao fim, e já está com prazo de vencimento esgotado.
A mídia corporativa que é subordinada ao poder financeiro da Avenida Faria Lima, age sempre contra os interesses do País, está sempre pronta a atacar qualquer perspectiva de avanço no desenvolvimento econômico e social e de soberania nacional, andando sempre agarrada a uma dicotomia qualquer.
Por exemplo; o uso constante do maniqueísmo como regra moral básica das relações sociais. Para ela, é questão de honra a difusão diária de que em todas as questões relevantes da sociedade, como um conflito do bem contra o mal.
Claro que ela sabe desde os tempos de Buda, que ele, sabiamente, disse que o conflito é entre o conhecimento contra a ignorância.
Trazendo para os nossos dias, os três veículos de comunicação mais ideológicos que se tem notícias, o da família Marinho, o que já foi da família Frias e o que pertenceu à família Mesquita, mesmo já tendo deixado de serem jornais para serem apenas panfletos, ainda fazem as cabeças de milhões de pessoas, pelos usos criminosos das constantes pregações televisivas.
Não é à toa, nem nunca será que essa gente investe grandes recursos financeiros e midiáticos para desviar as atenções no debate maniqueísta, enquanto as questões relevantes ficam escondidas ou escamoteadas e ganham fôlego para passarem suas boiadas repletas de maldades.
Outro exemplo; o Conselho Nacional de Justiça abriu uma sindicância para investigar Sergio Moro e sua substituta eventual Gabriela Hardt por suspeita de ladroagem de R$ 2,5 bilhões e o destaque do Bom Dia Brasil, foi todo o histórico de ocupação por mulheres, negras, nos espaços de poder das cortes judiciais, como se tudo se resumisse a uma questão aritmética.
É verdade que deram uma palhinha para o presidente Lula reafirmar que a questão não é uma mera observação de gênero nem de igualdade racial, até porque, ele disse e a mídia sabe, que gato escaldado com águas de capitão do mato e de subprocuradora fascista, tem que pensar no compromisso com a Constituição Federal e a obediência ao Estado Democrático de Direto e não, a quem os irmãos Marinho querem para dar prêmio de personalidade do ano.
É nesse ponto que fica à mostra o quanto a elite do atraso exige dos seus porta-vozes atuações constantes e vigilantes no cerceamento da desenvoltura do presidente, tentando diariamente convencer o Deus Mercado de que o presidente Lula não tem muita aprovação internamente.
Quebram as caras porque querem, ganham muito bem para isso, e fazem o máximo de esforço para que o grande público não veja que o presidente faz o Brasil ser destaque em todo o mundo como Pais a frequentar os grandes fóruns com propostas que pautam todas as agendas.
Os donos do império O Globo da família Marinho que controla a executiva do partido midiático, estrebucham de raiva por terem que divulgar, mesmo timidamente, o sucesso do presidente Lula perante o mundo e relativiza fazendo comparações entre gastos com cartões corporativos entre ele e o antecessor, deixando de lado os 7 aplausos calorosos que o nordestino recebeu durante os 21 minutos de discurso na ONU.
Com dependência total ao complexo de vira lata, tentam ridicularizar o presidente de sua Nação por ele dizer que o Brasil é a bola da vez no mundo e não enxergam que o protagonismo do Estadista Lula é tão grande que, nunca antes na história americana, um presidente da República de lá, colocou na cabeça um boné de grevista e fez discurso de apoio em frente ao piquete dos trabalhadores da cadeia automotiva que reivindicam melhores salários e condições de trabalho; depois de se encontrar com Lulinha paz e amor.
Voltando ao campo interno, celebremos duas grandes vitórias dos que celebram a democracia como essência para vidas presentes e futuras; o TSE acaba de excluir as forças armadas do grupo de entidades que fiscalizarão as futuras eleições e Lula recebe em audiência o presidente do Banco Central Roberto Campos Neto, hoje, o maior obstáculo ao crescimento econômico sustentável da economia.

* Rômulo Rodrigues, sindicalista aposentado, é militante político

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade