Quinta, 25 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

MPs e bancadas de Sergipe discutem emendas para a gestão de resíduos


Publicado em 19 de outubro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Durante o encontro, foi salientada a importância de se melhor estruturar a coleta seletiva no Estado de Sergipe, com consequente destinação de valores às associações e cooperativas de catadores, por meio dos consórcios públicos municipais, de modo a potencializar e dar maior efetividade ao trabalho por eles desenvolvidos. Foto: Adriano Bonfim/Divulgação

O Ministério Público de Sergipe, o Ministério Público de Contas e o Ministério Público do Trabalho em Sergipe participaram na terça-feira (17), de reunião com a bancada de deputados federais e senadores de Sergipe sobre emendas de bancada para elaboração e execução dos planos para recuperação das áreas degradadas, após encerramento dos lixões em Sergipe.
Representando a Câmara dos Deputados e o Senado Federal, participaram o coordenador da bancada sergipana no Congresso Nacional, senador Alessandro Vieira, bem como as deputadas federais Yandra Moura e Katarina Feitoza, e os deputados federais Rodrigo Valadares, João Daniel, Fábio Reis e Thiago de Joaldo, além de prefeitos de diversos municípios sergipanos.
Representante do MPSE, a promotora de Justiça e Diretora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Aldeleine Melhor Barbosa, considerou benéfica e exitosa a aproximação dos Ministérios Públicos com os representantes do Poder Legislativo Federal do Estado de Sergipe.
“Foi fundamental, sobretudo, devido à necessidade de que seja destinado orçamento para os 36 municípios que fazem parte do projeto ‘Lixão Mais Não, por um Sergipe sustentável’, divididos para os Consórcios intermunicipais do Agreste Central, Centro Sul e Baixo São Francisco, terem condições reais de elaborarem e executarem os Planos de Recuperação de Áreas Degradadas”, afirmou a promotora.
Ainda segundo ela, “após o encerramento dos lixões, não se deve e nem se pode perder de vista a necessidade urgente de cuidar e recuperar os danos ambientais causados, uma vez que se trata de atividade altamente poluidora do ar, solo e recursos hídricos”. Segundo o procurador Eduardo Côrtes, que representou o MP de Contas, a reunião foi um momento histórico para a pauta da gestão de resíduos sólidos em Sergipe, “pois os parlamentares federais somaram-se aos prefeitos e Consórcios Públicos para priorizar a destinação de recursos na recuperação ambiental de áreas degradadas, fortalecendo o saneamento básico e a qualidade de vida da população”.
Durante o encontro, foi salientada a importância de se melhor estruturar a coleta seletiva no Estado de Sergipe, com consequente destinação de valores às associações e cooperativas de catadores, por meio dos consórcios públicos municipais, de modo a potencializar e dar maior efetividade ao trabalho por eles desenvolvidos.
Também presente, o procurador do Trabalho, Emerson Albuquerque Resende, destacou o empenho dos Ministérios Públicos nessa atuação junto aos consórcios “na inclusão socioeconômica das catadoras e catadores, com destinação de recursos para estruturação das cooperativas, atuação em face dos grandes geradores e atuação para contratação das cooperativas pelos municípios”. Ele enfatizou também que, apesar desse trabalho, “há muito a ser feito para o avanço da coleta seletiva e, para isso acontecer, é importante o envio de recursos através de emendas de bancadas e emendas individuais”.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade