Quinta, 25 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Operação da PF atrapalha vida de passageiros


Publicado em 17 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


Milton Alves Filho

Distribuindo folders e conversando com os passageiros, que embarcavam e desembarcavam no Aeroporto Santa Maria, em Aracaju, cerca de 30 agentes da Polícia Federal protestaram contra a falta de diálogo entre o Governo Federal e a categoria. Reivindicando reestruturação da carreira da carreira dos agentes, escrivães e papiloscopistas, melhoria salarial e concursos para o plano especial de cargos (PEC), a ação teve início na tarde de ontem quando todas as bagagens estavam sendo revistadas individualmente.

Denominada ‘quinta-feira negra’, assim como em outros aeroportos brasileiros, a mobilização policial no Estado de Sergipe causou atrasos em vôos no terminal e irritou alguns passageiros que foram pegos de surpresa. Atuando de acordo com decisões adotadas em Brasília, além de policiais, os escrivães também participaram integralmente da revista minuciosa das bagagens. Mesmo causando longas filas no embarque de passageiros, o Sindicato dos Policias Federais de Sergipe (Sinpefse), através do vice-presidente, Durvalino Xavier, garantiu que novas ações dessa natureza poderão ser realizadas já na próxima semana.

"Há mais de dois anos estamos tentando dialogar com o Governo Federal quanto às melhorias que achamos fundamental para a valorização do servidor, mas infelizmente percebe-se que eles não aparentam interesse em nos atender. Sendo assim, iremos continuar por tempo indeterminado até que eles negociem com os servidores da PF de todo o Brasil", disse. Com apenas 30% do efetivo em atuação, o departamento de investigação e prisão foi o maior prejudicado até o momento. Atividades burocráticas como emissão de passaporte continuam sendo realizadas normalmente.

Ainda de acordo com Xavier, o objetivo não é prejudicar os brasileiros, e sim mostrar ao Governo Dilma Rousseff que os funcionários públicos necessitam urgentemente de benefícios. "Desde o início da mobilização nacional nenhuma contraproposta foi apresentada pela atual gestão, isso contribui diretamente para que atividades desse tipo se tornem cada vez mais constantes no nosso país. Os brasileiros que nos perdoem, mas estamos lutando pelo progresso da nação", concluiu.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade