**PUBLICIDADE


Dívida acumulada


Avatar

Publicado em 28 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


A geração de empregos em Sergipe segue em ritmo lento, muito aquém da enorme demanda por novas oportunidades de trabalho no mercado local. O saldo de postos abertos ao longo dos últimos meses é sempre positivo, acompanhando a tendência nacional. Porém, ínfimo.
Em âmbito nacional, a reação é notável. O Brasil fechou o mês de fevereiro com saldo positivo de 306.111 empregos com carteira assinada, resultado de 2.249.070 admissões e de 1.942.959 desligamentos. O balanço é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego.
Em Sergipe, o quadro é diverso. A diferença entre trabalhadores admitidos no mercado formal e as baixas na carteira de trabalho não altera o quadro geral. Em fevereiro, por exemplo, o saldo mais uma vez foi positivo. Mas apenas 2.443 empregos foram criados. 
A geração de empregos em Sergipe caminha a passos de tartaruga. No acumulado do ano (fevereiro 2023 a fevereiro de 2024), apenas 1.579 postos de trabalho foram criados.
Pior é perceber que o governador Fabio Mitidieri não parece preocupado com a escassez de oportunidades no mercado local. Sergipe foi o estado do Nordeste que menos gerou empregos em fevereiro. Mas tal constatação não gera nenhuma reflexão junto aos gestores estaduais. Sem outro plano, além de emendar uma festa em outra, o governo do estado segue em dívida com os sergipanos.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE