Segunda, 15 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

ESGOTO PROVOCA ACIDENTE EM PRAÇA


Avatar

Publicado em 07 de maio de 2013
Por Jornal Do Dia


Sem tampa, esgoto na Praça da Juventude do Augusto Franco está provocando acidentes, como o que ocorreu na noite de domingo

O ESGOTO NA CALÇADA DA PRAÇA DA JUVENTUDE PROVOCOU ACIDENTE

Milton Alves Júnior
[email protected]

Na noite do último domingo, 5, um ciclista, de nome Carlos Henrique, sofreu um acidente enquanto pedalava pelo conjunto Augusto Franco, em Aracaju. O fato ocorreu por volta das 20h quando atravessava a Praça da Juventude e acabou caindo em um bueiro de aproximadamente dois metros de profundidade. Surpresos com o acidente, alguns populares e motoristas que passavam pelo local foram tentar socorrer a vítima. Diante da dificuldade, uma equipe da Unidade de Pronto Atendimento Fernando Franco foi acionada, mas a direção informou que os profissionais não poderiam deixar a unidade para atender o chamado.

De acordo com Ricardo Almeida, uma das pessoas que tentou ajudar o ciclista, a informação repassada pela direção é que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), é que deveria resgatar a vítima e encaminhar para o posto de saúde. "O problema disso tudo é que o sinistro ocorreu a menos de 100 metros do posto, lá tinha equipe de plantão, e eles omitiram socorro. Ou seja, se o cidadão morresse a culpa seria de quem? Do sistema que não permite a atuação de alguns profissionais fora da unidade", indagou.

Apresentando sinais de embriaguez, o ciclista, antes de sofrer o acidente havia sido visto em um botequim que também fica na praça onde existe o bueiro aberto. Segundo o morador Antônio Ribeiro, independente do consumo ou não de bebida alcoólica, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) não deveria negar assistência. "Trata-se de um serviço público e que deveria ter menos burocracia na hora de atender a população. Avalio essa medida da unidade de saúde como covarde e desumana", afirmou. Diante da insatisfação popular, um grupo de moradores informou que iria levar o caso para ser avaliado pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Atendimento – Ciente do caso, a direção da SMS informou ao JORNAL DO DIA que devido a inexistência de equipamentos utilizados nas ruas, nenhum profissional que atua em postos de saúde está autorizado a prestar atendimento dessa natureza. "A gerência do pronto atendimento assim que registrou o caso entrou em contato com a secretaria a fim de comunicar a reivindicação dos populares. Nesses casos, se houver atraso na chegada de uma equipe do Samu, os moradores é que devem encaminhar os pacientes até a unidade", informou a SMS através de nota oficial.
De acordo com relatório médico, Carlos Henrique deu entrada na UPA por volta das 21h e foi medicado. Ele recebeu alta às 1h20.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade