**PUBLICIDADE


Um pedido de Socorro


Publicado em 21 de outubro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Os dependentes da assistência médica oferecida pelo Governo de Sergipe, no município de Nossa Senhora do Socorro, enfrentam filas e descaso – um retrato da prestação de serviços públicos em todo o estado, especialmente em matéria de saúde.
Segundo denúncia recebida e já confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde em Sergipe (Sintasa), o quadro observado no Hospital Regional daquele município atesta a precariedade da assistência médica no estado. O amplo fluxo de pacientes somado ao déficit de profissionais escalados para atender os usuários resulta em demora prolongada e superlotação.
Em comunicado, a Secretaria de Estado da Saúde reconhece as dificuldades no atendimento, mas não se atém às razões do problema. Ao invés de se empenhar na contratação de novos profissionais, a fim de atender à demanda, prefere argumentar que nenhum cidadão é dispensado sem atendimento, como se a omissão de socorro fosse uma alternativa razoável.
O governo de Sergipe parece ignorar a obrigação constitucional de atender a população – e atender bem. Segundo o Sintasa, a precariedade chega a ponto de ignorar a verdadeira competência dos servidores. Não raro, constata-se que auxiliares e técnicos de enfermagem são os únicos profissionais escalados para atender os suplicantes que recorrem a uma unidade de pronto atendimento. Em tal contexto, o atendimento realizado por um médico, um especialista, seria um luxo.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE